Sobre a minha Pegada Ecológica - II

Fiz esse post aqui em novembro de 2018 e desde então, adotei outras atitudes sustentáveis, muito ligadas ao universo minimalista que eu tenho apostado na vida. Então, decidi retornar a esse post e colocar aqui mais algumas atitudes que tomei, para tentar diminuir a minha pegada ecológica no mundo.
Ah, caso você queira fazer o teste para descobrir a sua pegada, clica aqui.




1 - Substituí completamente os copos, garrafas e outros itens para beber que eram descartáveis:
Sim, eu adquiri esse copo do Menos1Lixo e desde então eu ando com ele para cima e para baixo. As garrafinhas de água que eu enchia a minha geladeira foram colocadas para reciclagem e hoje esse copo é o meu companheiro de aventuras.
Depois dessa experiência só tenho a dizer pra vocês: tem muito mais bebedouro por aí do que você imagina. E, se você for educado em um restaurante e solicitar água da casa, os garçons servem água filtrada para você, sem cobrar por aquela garrafinha. Então, além de diminuir o resíduo, também economizo ;)

2 - Anti-transpirante por desodorante:
Sim, tem uma difereça importante entre eles. O anti-transpirante faz exatamente o que promete, você não sua. Se por um lado isso dá uma sensação de "segurança", por não correr o risco de feder por aí (pelo menos em teoria), por outro lado algumas coisas aconteciam, que me incomodavam bastante: 
  • minhas camisas ficavam com aquela crosta de antitranspirante pregada na dobra do sovaco, que se eu não tirasse um tempo para lavar à mão esse pedaço delas antes de colocar na máquina, quando a roupa saía, ainda estava com o cheiro do antitranspirante e aquela crosta endurecida.
  • eventualmente, o antitranspirante parava de ter uma efetividade, então eu tinha que ficar mudando de marca periodicamente. Muitas vezes eu não gostava do cheiro, mas ficava com ele até acabar, para não desperdiçar produto e nem a latinha.
Daí, eu comecei a ler sobre usar desodorantes naturais e que não tivessem alumínio - nessa incursão, também descobri que o alumínio é apontado como uma das possíveis causas do câncer de mama, pois há uma absorção dos sais de alumínio pelo nosso corpo (veja sobre isso aqui e aqui) - e aí descobri 2 desodorantes que eu passei a adotar. O primeiro, que foi o que me ajudou a fazer a transição, é o desodorante de Uva Verde da Le Fruit. Além de muito cheiroso e efetivo, eu me sentia protegida por boa parte do dia. No início eu sentia que precisava repor várias vezes, para que tivesse o efeito, mas depois de 3 meses usando diariamente, eu consegui me acostumar, me sentido segura e só reaplico, no máximo, 2 vezes ao dia.
O outro, foi uma receitinha da Bela Gil, que envolve leite de magnésia, óleos essenciais e água. Eu ainda estou experimentando os óleos possíveis, mas basicamente qualquer um serve. Atualmente o meu é feito de:
- 1/2 xícara de leite de magnésio
- 1/4 de xícara de água
- 1 colher de chá de óleo essencial de tangerina
Parecido com o da Le Fruit, ele é bem cheiroso e no início dá uma sensação de molhadinho que você fica preocupada se vai funcionar, mas ele é incrível. Estou usando essa misturinha há pouco mais de 15 dias já e estou adorando! Não preciso reaplicar várias vezes, talvez 1 ou 2 vezes ao dia (quando suo demais), mas não fico fedendo.

3 - Shampoos e Condicionadores em barra (ou sólido):
O que começou como uma curiosidade, se tornou algo que eu realmente estou adorando! Além de veganos e naturais, os shampoos e condicionadores em barra reduzem (e muito) o uso de plásticos e outros derivados petrolíneos. Além de serem mais fáceis de carregar em viagens (já que não corremos o risco de vazarem ou abrirem no chacoalhar), dá pra carregá-los em saboneteira e, apesar de ser meio incomum esfregar uma barra nos cabelos, eles não ficam endurecidos ou elásticos.
Atualmente, estou usando o de Murumuru, Abacate e Limão Siciliano do Ares de Mato, que comprei na Use Orgânico. O cheiro é maravilhoso e ele tem uma vida mais ou menos parecida a de um shampoo líquido.

4 - VistoBio.
Conheci essa proposta em um dos anúncios do Instagram e logo pensei: "olha, parece bastante interessante, especialmente porque agora eu estou suando..." (já que tinha passado a utilizar desodorante). Basicamente, o VistoBio é um produtinho em spray que você borrifa nas áreas da roupa que costumam feder, depois de um dia inteiro de uso. Colarinho, sovacos, costas, enfim...onde o seu suor costuma encostar na peça e criar aquele mal cheio títpico de "fim do dia corrido". Com o VistoBio esses lugares não fedem.
É simples assim, mesmo. Você borrifa - e aí vale testar até você descobrir a quantidade mais indicada para o seu caso - e veste a roupa normalmente. Isso faz com que você as lave menos vezes seguida, dê uma sobrevida maior para as peças e, além disso tudo, ele é antialérgico, antifúngico e antisséptico - então até para lençois de cama é indicado.

5 - Adeus esponja de plástico:
Substituí de vez aquela esponjinha metade amarela, metade verde que a gente, comumente utiliza para lavar louça. Além dela ter uma vida útil relativamente curta (principalmente se você presa pela sua higiene), ela não é item fácil de reciclar. Então, eu comecei a usar a famosa bucha vegetal para fazer o serviço de esponja. 
No início eu achei que ia ficar tudo meio nojento e que eu não ia gostar da experiência, mas pelo contrário, acho ela muito melhor para fazer esse serviço do que a esponja tradicional. Fora que, como é um item orgânico, depois que ela passa do ponto para ser utilizada, você pode jogar no lixo normal, ou colocar na sua compostagem.

E você, o que andou fazendo para diminuir o impacto que você causa no planeta? 
Me conta aqui, ou no instagram @mesadecafedamanha