Sobre o conflito


Então, recentemente eu descobri que corro de conflitos. Corro do embate, da discordância, do bate boca e da briga. 
Que tenho horror a discussão e por causa disso medio todas as situações para que elas terminem num meio termo morno, de ok para cá e ok para lá.
Convenhamos que conflito briguento não é divertido. Muito menos deixa a gente tranquilo ou feliz. O problema é que quando a gente foge tanto do conflito, acaba deixando para depois o que é preciso ser dito agora. Acaba procrastinando decisões importantes e embates que são necessários, porque é também, através deles que a gente cresce. 
Mas, como dizem as línguas astrológicas, sou regida pelo sagitário e se tem uma coisa que sagitário odeia, é problema.
"Não dê problema para sagitário", li em algum lugar quando falam sobre sagitariano e a síndrome de peter pan, seu senso de liberdade e sua personalidade positiva. Sim, porque ele procura a solução, mas vai atrás do caminho mais limpo, do caminho mais diboísta, do caminho mais mediado e claro, do caminho sem tanto drama.
Porque também odeio drama. Não sei lidar com gente que chora ao ser confrontado, nem com gente que se faz de vítima. Meu ímpeto é o de dar uns tapas e como não pode bater no coleguinha, eu resolvo antes do conflito se tornar animosidade.
Mas tem vezes que o conflito é inevitável. 
E por causa dessas vezes, a gente precisa se preparar para respirar fundo e entrar na arena. As vezes vai doer, as vezes vai deixar a gente magoado e muitas vezes a gente vai perder pessoas ao longo desse caminho, tudo para perceber que, por mais que a gente tente fugir, algumas coisas simplesmente perseguem a gente, até que uma atitude seja tomada.
Por você mesmo.

Share:

0 Falas

Mesa de Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.