Berloucura

Não sei se cheguei atrasada, na verdade nem sei ao certo há quanto tempo essas belezuras existem, só sei que quando menos esperamos, já estamos acessando sites e sendo seguidos (seguindo de volta, é claro) por perfis que simplesmente, admiram a beleza dessas fofuras.
Estou falando dos charms, ou como ficaram conhecidos aqui no Brasil, os Berloques.

Veja bem, eu lembro de ter visto essas pulseirinhas com pinduricalhos quando fui a disney em 2011 e elas estavam ficando bastante populares por lá, porque tinham charms fofos e eram vendidas em todos os cantos, feitos dos mais diversos materiais. Só que eu dispensei o negócio na época, porque estava focada em terminar a minha coleção de pins das princesas, que acabou ficando incompleta e me deixando com o mesmo sentimento de "album de figurinhas com apenas cinco cromos faltantes".
Mas tudo bem, vida que segue. 
E seguiu mesmo. Mas com o meu irmão dando de presente uma Life by Vivara para a minha mãe, com uns charms de filhos e dois fofos separadores, não teve como eu me manter alheia a essas gracinhas...pois é...pra quê?! 
Comecei a olhar nos sites da Vivara e da Pandora, descobrindo berloques fofos e que tinham tudo a ver comigo! Tudo a ver com a minha vida! Tudo a ver com quem eu (acho que) sou!
Não resisti!
Antecipei o presente de aniversário/natal e pedi para ganhar uma dessas joias,com alguns charms e como são lindozos, gente!!
São mesmo!
Tá certo que pode ser passageiro, pode ser também que daqui a um tempo, como acontece com as ondas viciantes de moda, as pessoas parem de produzir essas fofurices e pode ser também que lá na frente eu me arrependa de ter gastado tanto pra preencher essa pulseira, mas tem uma coisa que eu não me arrependo e acho que é o significado por trás dessas tais pulseiras, servindo como uma luva para metaforizar a sua função (além da comercial, né?!): não me arrependo de viver a minha vida do jeito que a vivo. Colocando significado naquilo que é relevante pra mim e achando que essas partes, pequenas partes, são capazes de dar a noção da figura maior, sendo motivo de orgulho, quase como pequenos troféus do quanto eu me torno cada dia mais, a pessoa que eu sempre quis ser. 
Afinal de contas...
I love me life 
By Ana mesmo. 

Share:

0 Falas

Mesa de Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.