Inspirações e Aspirações

Mais um retrato que disserta sobre a geração que tem tudo, About Alex é um delicado filme que "não acontece nada", ao mesmo tempo que escancara medos, dramas e questões filosóficas sobre a própria vontade de ser alguém, de não perder contato com quem se ama e viver das efemeridades do mundo, sem vontade de vivê-las, realmente.

About Alex conta a reunião de seis amigos de faculdade, em torno de Alex (Jason Ritter), o sensível e artístico amigo deles que, por alguma razão tentou suicídio. Neste grupo temos Ben (Nate Parker) e Siri (Maggie Grace) um casal aparentemente sólido e que estão juntos desde a universidade; Josh (Max Greenfield), o desbocado e cético acadêmico que seguiu a sua vida duvidando de tudo e usando como mote principal o "low expectations, low frustrations"; Sarah (Aubrey Plaza), uma leal, porém depressiva advogada que não vê sentido na vida, apenas na comida, e Isaac (Max Minghella) o bem sucedido advogado, que mantem um relacionamento intenso com a jovem Kate (Jane Levy), o que coloca todos os seus amigos de orelha em pé, por ela ser tão jovem e tão crente num futuro promissor.
A partir do gatilho de algo que aconteceu com um dos amigos, todos estes personagens flutuam ao redor de Alex e também de si mesmos, batendo de frente com os seus próprios demônios, suas próprias dúvidas, além de ficarem certos da clara irrelevância que eles próprios têm dado às suas vidas. Essas vidas têm se mantido em compensações, reclamações, depressões, descontentamentos e bloqueios. Logo o passado (ou uma parte dele) é desvelado para nós (e também para Kate, que é uma estranha na reunião) e percebemos o quanto são pessoas com questões mal resolvidas, planos adiados e paixões não realizadas.

Assim como o gatilho de Alex funciona para reuní-los e mostrar tudo isso, também funciona para que eles passem a ter a necessidade de seguir em frente, mudando alguma coisa, impulsionados por uma excelente trilha sonora, que faz o extracampo de cenas melodiosas para que nos fixemos nos olhares, nas suspeitas e nos sorrisos. 
E num retrato sensível de relações nos moldes contemporâneos, About Alex não trata apenas de redenção, mas trata de significado e da primária diferença entre ser sozinho e ser solitário. A metáfora é a de limpar a nossa própria bagunça, mas se permitindo pedir ajuda. Se permitir sentir que precisa pedir ajuda. Acho que a grande leveza da história está justamente em mostrar que, apesar de ser uma geração que tem tudo, essa mesma geração tem medo de sentir o mundo a flor da pele, porque se jogar pode signficiar sair deveras machucado. Muitas vezes machucado por si mesmo.

Share:

0 Falas

Mesa de Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.