Crônicas de Viagem - III


Tem muita gente que tem medo de voar. Eu não to brincando, não. Muita gente mesmo!
Desde pessoas que estão voando pela primeira vez, passando por pessoas que são fóbicas com altura, àquelas que são claustrofóbicas, chegando finalmente nos que, por alguma razão randômica, simplesmente não conseguem relaxar! 
É possível que você ache que essas pessoas são 'equivocadas da vida' e que não existe razão nenhuma para ter medo de um meio de transporte tão seguro. É sério, é mais fácil você ser atingido por um raio, ou um tubarão te morder, do que você estar envolvido em um acidente aéreo. Porém, vamos tirar um momento aqui, para tentar olhar pelos olhos deles e tentar entender como eles veem toda a lógica de voar.
Quero dizer, quando você para e pensa, as aeronaves são monstrengos poderosos, enormes, que acomodam cerca de 200 pessoas de uma vez e pesa toneladas. Como que essa coisa consegue sair do chão?! 
Todo o seu funcionamento (por mais mecânico que seja) parece ter saído de um sonho absurdo do homem, sonho este que tem a ver, talvez, com os devaneios de conquistar o inconsquistável (ou teoricamente inconquistável), inspirados em Ícaro. Explorar novos lugares, tocar o ceú, encontrar o horizonte e a constante necessidade humana de querer pertencer.
Hoje em dia a gente parece olhar para avião e vê algo que serve para deslocamento. Ele passou a ser uma máquina que não faz nada, a não ser o que foi "feita" para fazer. Voar e levar gente de um lado para o outro. Que chato!
Quando foi que nos tornamos tão blasé em relação à essa magnífica peça da imaginação e conhecimento humanos?
Me pergunto se essa pessoa que tem tanto medo de voar, não está, na verdade, maravilhado com todo o potencial dessa "coisa"?! Talvez estejamos julgando mal essas pessoas impressionadas, que na verdade só estão vendo aquilo que já passa despercebido aos nossos olhos. Talvez eles entendam melhor do que nós o quão longe a espécie humana consegue ir, na vontade de realizar um sonho e conquistar um objetivo. Talvez essas pessoas olhem através da janela e vejam sua existência inteira refletida nas nuvens, enquanto nós vemos apenas nossos aparelhos eletrônicos, escolhendo as músicas e distrações para fazer daquela viagem, o mais rápida possível.
Quando foi que passamos a não aproveitar a jornada e lidar com ela como se fosse algo insuportável?
Bom, enquanto esse cara sentado ao meu lado começa a, realmente, me irritar com a sua ansiedade, tudo o que eu posso pensar é nessa fantasia de que voar ainda é o sonho de alguém...mas parece que estamos presos na parte 'objetiva' da coisa.
É...isso aí...ele está, apenas...irritado.

Share:

1 Falas

Mesa de Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.