O frio não incomoda

É um daqueles filmes que te faz reacreditar nas pessoas. Bem ao estilo Disney de ser, "Frozen" é leve, adorável, para toda a família e tenta ensinar valores através de uma releitura contemporânea de um conto clássico.

Baseado no conto "Rainha da Neve",  de Hans Cristian Andersen, "Frozen - uma aventura congelante" estreia no Brasil (e no mundo) como um dos filmes de animação de maior bilheteria dos últimos anos. Apesar de ser baseado no conto, "Frozen" tem diversas diferenças e usa da licença poética para fazer boa parte da história acontecer de forma leve e gostosa, o que é bem diferente da narrativa de Hans, pois retira as partes mais sombrias da história (como é de prache ser feito pela Disney) e opta por abordar a força e o calor do amor e da amizade sinceros, através de um clima bem mais romantizado e musical.
Falando em musical, as músicas ajudam a contar a história de maneira infantil, porém tocante. "Você quer brincar na neve?" acompanha todo o crescimento das irmãs, sua relação e até o seu distanciamento. É através das canções que compreendemos como os poderes de Elsa podem ser perigosos e o motivo de ela ter se isolado do mundo, até o seu 18º aniversário. Também entendemos pelas canções, como as duas irmãs são diferentes. Elsa é altiva, séria e compenetrada. Uma verdadeira boa menina. Ana é animada, extrovertida e cheia de vida. Tem uma personalidade contestadora e bastante determinada. Esse contraponto de frio e quente é muito bem explorado pela trama.
Para muitos pode parecer que "Frozen" é mais uma história sobre romance, mas na realidade ela fala sobre a verdadeira natureza e sobre família, e o amor verdadeiro como sendo a real força motriz capaz de destruir a escuridão, ou no caso do filme, o congelamento. O medo de não ser aceito também é um tema bastante explorado no filme, quando Elsa se vê em um cômodo fechado, lutando contra seus poderes para sempre ser bem vista por todos. O momento de sua libertação é a sequência mais linda do filme, a qual na versão original é dublada pela fantástica Idina Menzel. "Let it go", ou "Livre Estou" é a síntese da descoberta de redenção pela personagem principal.

Os personagens são especiais e com traços únicos, Kristoff é um vendendor de gelo brutamontes, no entanto é meigo e tem um bom coração, o que mostra como o lado externo não diz mais nada nos filmes da Disney, tanto é que ele faz um contraponto ao príncipe (ou suposto príncipe) da trama, Hans que mais parece um sapo. Além deles conhecemos o cativante Olaf, que adora abraços quentinhos. Sem muitos detalhes sobre o seu papel para não estragar a expectativa de vocês, mas é dele uma das melhores citações do filme: "Por algumas pessoas vale a pena derreter". 
"Frozen" já ganhou o Globo de Ouro por animação e tem grandes chances de ganhar na categoria Longa Metragem de Animação e também concorre na categoria de Canção Original por "Let it go" no Oscar 2014. Estamos na torcida, não?!

Obs: Chegue na hora para o filme, para assistir ao curta "Hora de Viajar", uma espetacular mistura pastelão e técnica do desenho antigo e dos métodos digitais. Lembrando, inclusive, algumas das atrações dos parques da Disney. Vale a pena!

Share:

1 Falas

Mesa de Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.