Cortejo



O que aconteceu com o cortejo? Com a mão carinhosa no rosto do amado, no instante de um primeiro beijo apaixonado? É verdade que as coisas não podem ficar apenas nos primeiros momentos, é ver que é necessário que elas se amadureçam, se tornem mais consistentes e/ou se enfraqueçam para mostrar que não se pode dar mais certo e que é preciso seguir em frente.
Mas porque é preciso esquecer o que aconteceu no momento do cortejo? Agir como se fossse uma fase a ser superada? O fim do cortejo é parte do relacionamento, ou é apenas uma indicação de que ele acabou?
O cortejo é a conquista, é o momento em que a pessoa envolvida prova o quanto quer ficar com a outra, é um momento de pisar em ovos, agir como uma pessoa melhor e parecer mais sensual, misteriosa e interessante.
Só que essa parte passa, as pessoas são menos sensíveis, menos misteriosas e menos interessantes do que pareceram num primeiro momento, ou mesmo que pensam ser. O que não significa que o cortejo deva ser deixado de lado. As pessoas querem que se lutem por elas, querem que as outras mostrem o porque a amam e que sim, de vez em quando aconteça um cortejo.
Aconteça um beijo apaixonado, uma declaração de amor, um movimento incomum, uma saida da zona de conforto, um olhar envolvente e certo. Certo de que se pode seguir em frente, certo de que se pode acontecer um amor, o amor pra toda a vida.
Acredite no que eu digo, uma vez que o cortejo é completamente deixado de lado, a vontade também será. E o único cortejo que terá, depois disso, será o cortejo fúnebre. 

Share:

0 Falas

Mesa de Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.