Estrelas dançam na balada

Saindo com as amigas perto da hora da balada. Todas maquiadas, belas, com saltos altíssimos e um pensamento em mente: dançar. A noite toda. E se aparecer um carinha gente boa, quem sabe bater um papo e ter uma companhia para a hora que tirar os sapatos e até uma carona para quando o sol aparecer a noite terminar. Esses são os sentimentos que temos ao escutar o novo cd de Selena Gomez, "Stars Dance".

É interessante acompanhar o caminho que Selena percorreu, até chegar em "Stars Dance", principalmente para quem começou como ela, tentando cantar músicas a lá Girl Power, algo que lembrava o som que Demi fazia, mas que no quesito voz não tinha nada a ver com a amiga dos tempos de Barney. Na verdade Selena logo percebeu que: 1 - não tinha voz para cantar roquinho girlie, 2 - sua música de maior repercussão em "Kiss and Tell" foi Naturally e 3 - ela precisava aprender a cantar melhor.
E foram essas 3 questões que pesaram um ano depois, quando ela lançou o muito bem sucedido "A Year Without Rain" (que falamos sobre aqui), que já dava uma atenção maior à baladas eletrônicas (em que usar auto-tune é técnica e não uma forma de mascarar a voz), misturas bem pensadas de estilos musicais e, claro, deixava Selena bem mais a vontade para mostrar a cara no seu melhor timbre. Tanto é que em "When the sun goes Down" fica claro que o gênero musical do cd não se encaixa apenas em pop, mas era assumidamente Eletrônico. O hit Love me like a lovesong foi tema da balada de muita gente, sendo inclusive uma das músicas mais chicletes dos últimos anos! Mas isso não é um problema, na verdade é um ponto para Selena, que saiu de um estado de "mais do mesmo", para se dedicar a algo que tinha mais a sua cara. O seu terceiro álbum mostra isso muito bem, pois das 13 canções, apenas uma tem a velha roupagem de música bonitinha de fim de tarde e de namorinho ilustrado por fotinhas do tumblr.
Consolidada em "When the sun goes Down", Selena teve licença poética para fazer o que quisesse em "Stars Dance" e foi isso que ela fez, em destaque o seu primeiro single "Come & get it", que misturava o eletrônico com uma forte influência da melodia indiana (que por muita gente foi xingado até dizer chega!). Para mim, "Come & Get it" é a perfeita música que quanto mais você ouve, mais você gosta, o problema é que ela também enjoa super rápido.
Diferente de "Slow Down", segundo single, que foi lançado quase junto com o próprio cd. Um single grudento, dançante e cara de boate. "Slow Down" é o single que mostra muito bem do que o novo cd de Selena é sobre. É sobre dançar, cantar e se divertir. 
Curioso prestar atenção que, diferentemente dos trabalhos que são mais comuns de cantoras da faixa etária dela, Selena quase não canta sobre amor. Na verdade "Stars Dance" fala sobre amizade, diversão, flerte despreocupado e conquista. Ponto para Selena que aprendeu a que público ela pertence, para quem ela canta e, principalmente, onde ela se encaixa.
Destaque para as músicas: "Slow Down", "Save the day", "B.E.A.T", "Undercover" e "Nobody does it like you".

Share:

0 Falas

Mesa de Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.