Krystal Cristão

Uma das coisas mais legais que o Orkut tinha, era o fato de você poder, através de um cantor, encontrar muitos outros que fossem parecidos em som, estilo e finalidade musical. Foi assim que ao descobrir Jadyn Maria, eu me deparei com alguns cantores cristãos que misturavam estilos interessantes, com letras de louvor e para transmitir as mensagens de Deus. Não que eu fosse uma cristã fervorosa, mas sempre gostei de conhecer as coisas, por isso ouvi um monte desses artistas misturebas e de todos uma das únicas que ganhou a minha admiração e que eu escuto até hoje, é Krystal Meyers.

Com uma pobre página no Wikipedia e poucas novidades sobre ela, Krystal Meyers é uma cantora que pouca gente já oviu falar. Hoje com 24 anos e três cds lançados, Krystal gosta de misturar estilos, cantando a palavra de Deus relacionando-as às situações do dia-a-dia, como namoro, briga com os pais e encontrar a sua própria voz. De uma maneira bem única, Krystal não tem a aparência que se espera de um cantor de gospel e nem mesmo fala de forma literal dela. O importante é trazer a mensagem para mais perto das pessoas e pensando nisso, ela criou um som próprio e conquistou um público que, apesar de restrito, é fiel.
O mais interessante é que se você parar para escutar Krystal sem pensar que se trata de música cristã, isto vai passar completamente despercebido por você, já que como eu disse, os ensinamentos e as palavras de Deus estão discretamente colocadas nas letras e você dificilmente vai ouvir "God" ou "Jesus". 
Em seu primeiro album, Krystal parecia bem mais rocker. Tocava guitarra pesada e lembrava bastante Avril Lavigne na fase Sk8er boy, mas conforme ela se encontrava no ramo musical, se tornou mais madura e descobriu seu próprio estilo. Ainda com acordes pesados, mas desta vez com sintetizadores e um teclado que mais lembrava pop, "Dying for a heart" chegou as lojas com um fracasso de vendas, mas com alguns hits que, para quem gosta, se lembra até hoje, como a própria musica título, "Love is on the run", "Collide" e "The beauty of grace".

Tentando algo ainda mais novo e deixando um pouco da guitarra de lado, Krystal flertou fortemente com o dance e o eletrônico e quando "Make Some Noise" chegou às lojas surpreendeu a todos os que estavam acostumados com a loirinha meio rock n' roll. O cd é um perfeito radiohit, quase todas as músicas tocariam facilmente nas rádios e seriam reconhecidas e cantadas como qualquer outra que faz sucesso hoje. As letras são mais simples, mais chicletes e o ritmo dá vontade de dançar, mas o principal é que "Make Some Noise" quebrou com algumas barreiras que existiam entre o gospel e a chamada "música de boate". Entre as melhores músicas desse album estão "Fell so right", "Make some noise", "beautiful tonight" e "S.O.S". 
Uma pena que depois de "Make some noise" Krystal meio que sumiu e as últimas atualizações que temos dela vêm das redes sociais (facebook/twitter) e até mesmo o seu site oficial está abandonado. Mesmo assim, Krystal é definitivamente alguém para se conhecer. Nem que seja só para ouvir uma vez e pensar em como o gospel consegue aparecer em tantas formas e que, definitivamente, para música, não existem barreiras.

Share:

1 Falas

Mesa de Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.