Contos de Fada para adultos e crianças

Em 1812 Wihelm e Jacob Grimm lançaram uma série de compilações das histórias da tradição oral alemã, intitulado "Contos de Fada para adultos e crianças". Graças a essas compilações, histórias como Branca de Neve, Cinderela, A Bela Adormecida e Chapeuzinho Vermelho puderam chegar a ainda mais lugares do mundo, sendo readaptadas para as mais variadas línguas e com as mais variadas versões.
Hoje chama atenção a homenagem que o Google fez, colocando um doodle com a historinha da Chapeuzinho, mas talvez o que mais chame a atenção sejam os resultados da pesquisa que aparece logo depois. Muitas delas falam da importância dos Irmãos Grimm, como se tivessem sido autores desses contos e até mesmo os vitimiza, como se eles tivessem sofrido uma espécie de esquecimento por conta das adaptações feitas pela Walt Disney e por elas terem ganhado mais destaque. Porém, queridos, gostaria de chamar-lhes atenção para algumas coisas, as quais neste dia de comemoração, muitos parecem ter esquecido: 
1 - As histórias dos irmãos Grimm, na verdade não pertencem a eles. Estas histórias, muito provavelmente, nem mesmo vieram da raíz alemã. Algumas se tem registro de terem viajado milhares de quilômetros até serem compiladas por Wihelm e Jacob. A exemplo de Cinderela, que, pasmem, tem estudos que afirmam ser da tradição oral chinesa; ou O príncipe sapo, que parece ter vindo da África.
2 - Os Irmãos Grimm não eram poetas, eram linguístas que pretendiam fazer um registro da língua alemã da época, considerando suas influências e modificações. Tanto que essas histórias eram registradas da mesma forma em que eram contadas, respeitando a oralidade.
3 - A primeira versão do livro (que faz aniversário este ano) é na verdade uma compilação de histórias sem edição, que não só pretendia trazer versões infantis, mas servir de registro do que se passava de geração para geração. Apenas nas versões seguintes que os Irmãos Grimm perceberam que quem mais aproveitava os contos eram as crianças, então fizeram algumas alterações nas histórias para que ficassem mais infantis.
4 - As versões de Walt Disney são exatamente isso, versões. Não é certo atribuir aos estúdios a autoria desses contos, mas é certíssimo atribuir a eles a autoria das suas próprias versões.

A verdade é que o que esses contos tem de passados, talvez pela postura das personagens, ou pela linguagem; eles tem de atuais, quando lidam com elementos abstratos, sérios e de forte apelo humano, como morte, vaidade e confiança. Sendo assim, não devem ser esquecidos, nem desconsiderados. A verdade é que poucas são as histórias que são fontes de inspiração até hoje e que já foram reiterpretadas de tantas maneiras. Sejam nos filmes da Disney, nos desenhos de J. Scott Campbell, nas séries Once Upon a Time e Grimm, ou mesmo em quadrinhos da Turma da Mônica e novelas da Rede Globo.
Depois de ter feito o meu Trabalho de Conclusão de Curso sobre o assunto, sinto-me mais próxima de tudo isso. E principalmente, sinto-me ainda mais instigada por tudo isso.
Feliz aniversário "Contos de Fada para adultos de crianças" e muito obrigada Irmão Grimm, pela inspiração.

Share:

0 Falas

Mesa de Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.