São todos belos

Baseada na série homônima da década de 80, a nova aposta da CW para o horário nobre começou a ser exibida esta semana nos Estados Unidos: A Bela e a Fera.

Afinal, quando ouvimos falar da clássica história da Bela que se apaixona pela Fera, somos direcionados a lembrar do filme da Walt Disney Studios de 1992, porém a história deste casal inusitado é tão antiga, ou mais, que Branca de Neve (por exemplo) e também descende da tradição oral. Alguns estudiosos apontam que ela descende da mitologia russa, outros que é apenas uma reinterpretação da história grega de Eros e Psiquê. Mas é bem possível, na verdade que seja uma mistura bem sucedida das duas coisas, pois conforme estas histórias viajavam, carregavam consigo todos os ensinamentos e contextos sociais das mais diversas culturas que tiveram contato. Nunca perdendo, no entanto, as premissas de "nunca julgue um livro pela cara" e "nem tudo é o que parece ser".
A partir dessas premissas a história se multiplicou chegando aos mais diversos cantos do mundo e basicamente com as mesmas formas, o dito estranho (e as vezes impossível) amor entre a moça mais bela de todas e uma fera feia e perigosa. E entre todos esses cantos do mundo, "A Bela e a Fera" conseguiu chegar em Hollywood, onde esta história pode ser contata na grande tela e tamém na pequena. Em 1987 a empresa CBS apostou em um seriado baseado na história de A Bela e a Fera, mas que dava a ele uma pegada mais moderna, com personagens de nomes diferentes (Catherine e Vincent), sem músicas bonitinhas e na verdade visando uma relação mais de essência entre os personagens, de forma que, por exemplo, a Fera não fica "bela" no final.
A série foi um sucesso na época e mesmo depois da morte da primeira Bela, sendo substituida por outra atriz (sendo outra personagem) o enredo se perdeu, de forma que durou 4 temporadas. Destino que eu não acredito que vá se seguir para o remake de 2012.
A história não parece ter profundidade e todas as minhas perguntas foram respondidas no primeiro episódio. As personagens não são marcantes e muito menos te deixam instigados com os seus passados. A Fera não é feia, na verdade o termo "fera" está mais relacionado ao seu comportamento à lá Hulk quando está irado, sendo que não é nada difícil um amor entre eles.
A verdade é que o maior dos ensinamentos dessa história se perdeu e a série está seguindo para um lugar muito visitado por outras séries, como CSI, Bones e outras: o lado policial da força. Sendo assim aposto (e realmente posso estar enganada) de que a série vai se alongar em episódios onde a Bela precisará resolver crimes e, é claro, a Fera vai ajudar; os dois vão se apaixonar, mas vai ter todo aquele drama de descontrole e o relacionamento deles vai sendo adiado o máximo possível. O mesmo vai acontecer com o mistério dos militares que perseguem Catherine e mataram a mãe dela: vai ser esquecido até os últimos episódios, esperando que isto vá manter a série.
Pois é, fraquinha e dispensável na programação de qualquer um, "A Bela e a Fera" não está entre as minhas apostas para uma longa próspera vida, bem diferente do conto, não?! 

Share:

0 Falas

Mesa de Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.