Skye: the rockdoll

Uma das coisas que eu mais gostava na época do Orkut, eram as comunidades de compartilhamento musical, em que, através de um gênero musical você podia ir conhecendo muitos outros artistas, inclusive uns que estavam saindo do forno, ou aqueles que você só tinha ouvido através de uma trilha sonora que não saia da sua cabeça.
Por isso agora vou abrir uma nova categoria aqui no blog, chamada Música de Orkut, em que colocarei estes artistas que conheci nessa rede social e que, de certa maneira, se tornaram marcantes na minha biblioteca musical.
Para inaugurar esta categoria apresento para vocês Skye Sweetnam:

A inspiração dessa cantora de 24 anos vem dos mais diversos cantos do mundo. Ao mesmo tempo em que ela canta em um ritmo que mistura rock, pop e até punk, se veste como uma boneca japonesa e exagera nas cores fortes, o que inclui seu cabelo rosa chock, roupas bufantes e sua guitarra em forma de borboleta.
Skye Sweetnam começou a sua carreira mais ou menos no começo dos anos 2000, quando Billy S, seu primeiro single, implacou nas paradas canadenses e acabou indo parar na trilha sonora do filme "Meu novo amor" com Mandy Moore em 2003. Foi ai que ela foi avistada pela Disney, que a convidou para participar de alguns albuns de coletâneas disneyanas como Disney Jingle Jams e Disney Mania 4, em que cantava Part of Your World (da trilha de A Pequena Sereia).
Sua fama cresceu no gênero trilha sonora e acabou sendo um nome muito requisitado para séries adolescentes (fez a abertura de Radio Free Roscoe, The Buzz on Maggie e Wayside), além de ter feito a voz cantada de Barbie em The Barbie Diaries; sua vontade mesmo era conseguir independência musical, que só veio em 2005 com o lançamento de Noise from the basement, que tem as faixas que estouraram: Tangled up in me, Number One e Billy S, principalmente no japão, em que ficou em 5º lugar nas paradas.
Com a boa repectividade do album, Skye saiu em turnê com Britney Spears e mais ou menos nessa época ela conseguiu renovar o contrato para lançar o Sound Soldier que só foi oficialmente lançado em 2007, com os sucessos Human e My boyfriend is music.
Apesar da boa receptividade, também, deste album Skye resolveu tentar algo novo e junto com três roqueiros independentes e criaram a Sumo Cyco e agora Skye é Sever. 


Agora, por que vale a pena conhecer a Skye?
Bom, não se trata de uma cantora inovadora ou que de alguma forma mudou significativamente o mundo da música, mas que traz consigo algumas características que não passam despercebidas. Tem uma personalidade musical presente, principalmente na contemporaneidade, que se modifica como uma camaleoa e tenta estilos misturados que podem não ser tão agradáveis a ouvidos viciados.
Uma das maiores demonstrações dessas transformações é a diferença entre Noise From the Basement e Sound Soldier. Quem ouvir os dois cds vai perceber uma clara mudança do Rock adolescente, típico de filminhos High School para uma brincadeira entre Pop e Punk (e até um pouco de Rap) em que a estrela principal é o ritmo frenético que as músicas tem.
De fato, ela aposta em uma estética, tanto visual quando sonora, que flerta bastante com o K-Pop (talvez por isso tenha feito tanto sucesso no oriente) e brinca com rimas inusitadas e brincalhonas que podem, facilmente, serem interpretadas com duplos sentidos.
E ainda com a pegada experimental de sempre, dessa vez Skye (Sever) está fazendo um som mais pesado e que pode parecer, a princípio, que não combina com a sua voz, mas depois de um tempo ouvindo você entende o que ela quer dizer quando diz que seu estilo é uma mistura de Nine Inch Nails, Quentin Tarantino e Britney Spears.

Share:

0 Falas

Mesa de Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.