Cheias de Cliques


Com um bom disfarce de popular, a novela da rede Globo "Cheia de Charme" ganha cada vez mais espaço e também adoradores.
Focando na amizade e na carreira musical das três personagens principais, a novela tem um enredo um pouco diferente, que quebra com a mesmice dos amores de casais fofos exageradamente bonzinhos e ainda ganha destaque pela qualidade do seu texto, incorporando elementos que o torna leve e de fácil associação com o nosso cotidiano, mesmo que não sejamos empreguetes. Além disso, é interessante se parar para notar a questão da oralidade (ou forma e estilo de falar) de cada um, mostrando alguns pontos da variedade que existe em um só lugar. 
É fato que todos estes personagens são escraixados e caricaturas de seres reais até certo ponto, porém "Cheias de Charme" acaba ganhando espaço, por não simular seus personagens, e sim utilizar disso para fazer uma espécie de ironia com "tipos" cada vez mais comuns no mundo da música (não só dela); como a cantora cheia de brilhos, paetês, leds e apliques; ou o cantor cheio de manias e que é seguido e idolatrado por milhares de pessoas que se autodenominam "fanáticas". Falando nas fanáticas, esta é outra questão muito bem explorada pela novela, mostrando que em alguns casos esse fanatismo toma conta da vida da pessoa, fazendo com que ela viva a vida (midiática, por sinal) do ídolo e não mais a sua.
E nesse meio, a novela ainda fala de aparições astronômicas, porém fugazes, quando mostra a carreira dos cantores que conseguem fama e reconhecimento através de vídeos no youtube e envolvimento nas redes sociais, que é bem como começa a carreira das Empreguetes. A partir daí a novela conseguiu o que, pessoalmente acho, foi um dos seus maiores ganhos: a habilidade de colocar tudo em feed.
Da forma como a trama se linkou com a internet, várias pessoas passaram a acompanhar esta história pelo pc, nas redes sociais e até mesmo comentar sobre ela por aí em blogs, faces e twitters. Como exemplo posso citar o mistério que se instalou ao redor do tal Clipe das Empreguetes: aconteceu que a rede segurou o clipe até o sábado, mostrando alguns trechos apenas e enquanto os personagens "postavam" o vídeo e o divulgavam na internet, entrava no ar um site onde era possível se ver o clipe. No final do episódio, extremamente curiosas, milhares de pessoas acessaram o site para ver, e o resultado é que na trama, acontecia o que estava acontecendo de fato no site das Empreguetes.
Com esta integração multimídia, inclusive ainda mantida (vide o concurso das empreguetes do Brasil promovido pelo Fantástico), a Globo também conseguiu prender a atenação de um público que há algum tempo não pára mais na frente da TV para assistí-la. Se a jogada vai ser continuada, acho muito provavél, por isso não duvide que logo logo teremos outras manifestações dessa conexão, através de twitters, apps/androides e afins. 
A verdade é que o céu deixou de ser o limite para quem investe (e sabe investir) no multimídia 2.0. 

Share:

2 Falas

Mesa de Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.