Emma Watson é uma Wallflower


Todo mundo parece esquecer que no elenco do filme tem mais gente além da Emma Watson. E não, isso não é uma crítica, é na verdade um elogio.
Emma, como todos se lembram começou sua carreira e se consolidou como a Hermione Granger na série de filme de Harry Potter e mesmo assim, tem conseguido (timidamente ainda) se desvencilhar das implicações em ter dado vida a um personagem tão emblemático, quanto Mione.
O primeiro passo foi o de se transformar em uma espécie de ícone da moda. Todos os sites, programas e stylists adoram como a moça se veste, sempre de um jeito meio clássico, meio romântico, meio doce, meio trendy. Sem contar que assim que as gravações de Harry Potter terminaram, ela se desfez das madeixas longas e investiu em um look curtinho que, num primeiro momento, deixou todo mundo meio surpreso e até desgostoso, mas que agora parece ser capaz de inspirar muitos fãs e esta reviravolta fez com que ela fosse convidada para ser a nova cara da Lancôme.
O segundo passo foi o de criar uma assinatura. Emma parece procurar sua independência artística por meio de um investimento em roteiros interessantes e diferentes, como é o caso do filme "Ballet Shoes", que ela gravou ainda na época de Harry Potter, em que interpreta uma garota que quer ser atriz. Sua participação como Lucy em "Sete dias com Marilyn", e mais recentemente sua versão de Sam, a melhor amiga de Charlie em "As vantagens de ser invisível". A personagem é dona de uma personalidade bem interessante, capaz de encantar e até mesmo assustar seus amigos. O filme já foi gravado, porém só vem para as telas brasileiras em outubro, mesmo assim, a partir do trailer e também da leitura da obra original, acho que é relevante falar um pouco dele por alguns pontos:
 1 - "As vantagens de ser invisível" é baseado em um romance de mesmo nome que foi lançado em 1999 pela editora Rocco. Na época não fez tanto sucesso, pois estávamos vivendo em um momento de vício em Harry Potter e Diários da Princesa.
2 - Sim, ela pode ser mais um daquelas histórias sobre o cara loser que fica popular, mas talvez o interessante esteja no foco que é dado sobre a relação do personagem principal, Charlie, com um amigo de cartas (que não sabemos quem é) e também a forma como ele mesmo narra a sua história.
3 - A narração não fala das coisas clássicas de situações adolescentes de forma óbvia. Os personagens são bem construídos, complexos e interessantes. A sensação, principalmente depois de ler o livro, é que eles se tornaram seus melhores amigos.
4 - O filme está sendo dirigido pelo próprio autor do livro, Stephen Chbosky e além de Emma Watson, no elenco estão Ezra Miller (do aplaudido "Precisamos falar sobre Kevin") e Logan Lerman (Percy Jackson).
5 - Tocante, emocionante e marcante parecem ser as palavras para descrever o filme.
De fato não saberemos ao certo o que virá dessa obra até que ela estreie pelos cinemas daqui, mas as minhas expectativas estão altas, prinicpalmente depois de ver o trailer.


E para a Emma Watson fica os meus sinceros parabéns pelas empreitadas, a minha curiosidade para vê-la como a próxima Belle (na nova adaptação de A Bela e a Fera) e também minhas expectativas em relação à Sam.

Share:

1 Falas

Mesa de Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.