Quantos fantasmas no Halloween!

By: Audrey Kawaski
Há alguns anos eu vi uma espécie de brincadeira que propunha o seguinte: Pense nos últimos cinco anos. Lembre de pelos menos 10 pessoas que caminharam com você ao longo deste tempo. Pense em pelo menos 5 que tenham de acompanhado até agora. Quem são? O que significam para você? O que você significa para eles? E as outras 5 pessoas, quem são? São reflexos num espelho espatifado? São memórias que você nem se lembrava mais? Ou são apenas fantasmas?
Eu pensei muito sobre isto e estou me sentindo um tanto quanto assombrada...pensei nas pessoas que me acompanham dentro do período proposto e me surpreendi o quanto preciso ser mais cuidadosa com elas. O quanto preciso ser mais amiga, mais presente. O quanto preciso ser mais atenta e mais certa de que o mundo continua girando e eu nao quero, daqui a cinco anos olhar para trás e tê-las perdido.
Ao mesmo tempo o assombro me perseguiu, pois percebi quantos fantasmas habitam minhas lembranças. São pessoas que eu perdi contato, pessoas que não quiseram manter contato e pessoas que seguiram suas vidas, assim como eu segui a minha.
São fantasmas mesmo. Alguns parecem ter participado de uma parte da minha vida que mais pareceu um sonho, outros parecem ter sido sugados para outro lugar na história da minha vida, outros eu simplesmente me esqueci do nome e outros mais só ouço falar nas redes.
De repente as pesosas que conviviam comigo há cinco anos não são as mesmas que eu conheci. Seus cabelos estão diferentes, seus princípios também. Seus gostos não são mais os mesmos e os pares mudaram também.
Olhar para vocês é meio estranho, lembrar de como era e como é torna-se nauseante. Vocês se tornaram desconhecidos aos meus olhos. Quem são vocês?
São as lembranças que as vezes trazem ou a insignificância de um passado irrelevante "junto".
São os fantasmas...para bem ou mal...

3 comentários

Autor disse...

Nossa que lindo esse seu post ,juro que me emocionei , acabei refletindo sobre isso e é a mais pura verdade pessoa que as vezes eram pra sempre com o tempo desapareceram , adorei demais seu blog

Fanzine Episódio Cultural disse...

DECLAMANDO

Eu era um cara normal
Mas, no momento em que te vi,
Descobri que a poesia não era um sonho,
Uma fantasia, tampouco uma miragem.

Ela sempre existiu em seu sorriso,
Em sua simpatia,
Nos seus abraços,
No piscar dos seus olhos...
Em cada batida do seu coração.

Se me tornei assim, eu confesso: sou poeta,
E quero morrer escrevendo,
Lendo, declamando:
Minha linda e eterna poesia.

* (Agamenon Troyan)

Lívea Colares disse...

É meio assustador perceber que as outras pessoas mudaram, principalmente quando são pessoas próximas, mas não podemos esquecer que nós também mudamos, mesmoa que na maioria das vezes nem percebamos.