O que queremos


Pois é, o Natal... já fizeram as suas listas para o Papai Noel? Já compraram os presents para as pessoas amadas? E os créditos de celular para ligar para o galerão da sua lista telefônica?
É, mais um ano que chega ao seu ápice da alegria, contentamento (ou não...). O Natal é aquele momento em que parece que todos nós gostaríamos ter uma família parecida com aquelas norte-americanas vendidas enlatadinhas para a gente.
Queríamos a lareira, a arrumação da árvore de Natal, as canções típicas como jingle bells e joy to the world.
O Natal que nós queremos, no entanto, deve ir além das visões fabricadas das familias felizes usando suéteres vermelhos que foram tricotados pela matriarca da família.
Queremos um natal mágico, onde se torna possível se livrar de seus medos, investir em novos sonhos e reacreditar neles.
Queremos um Natal que seja mais significativo do que aquelas pessoas, por vezes hipócritas, que vemos uma vez ao ano; nos alfinetando sobre aquele namorado que nos maggou, sobre o peso que ganhamos ou que nos compara com o mais bem sucedido primo da família.
Queremos um Natal que o ponto auge seja o estar em família e se divertir entre os entes queridos, e não a abertura dos presentes, entre caras 'desapontadas', por não ter ganhado um iPhone, e sorrisos sinceros, ficamos confusos sobre quem gostou, ou não, do que ganhou.
Queremos um Natal que se compreenda um sentido diferente de se dizer "Feliz Natal", que este transmita o verdadeiro amor.
Queremos um momento que dure para sempre em nossas recordações, sobrevivendo a distância e a saudade.
Ou pelo menos era isso tudo que deveríamos querer...
Mas queridos, eu os desejo verdadeiramente um Feliz Natal. Torço para que todos vocês alcancem aquele sonho que vocês sempre quiseram, e que este não seja apenas um sonho mercadológico.
Acima de tudo, que não restem duvidas do que vocês querem, e que se ainda restarem, que vocês encontrem sabedoria para decidir. Desejo também a sorte, atrelado ao amor.
E aqui vai uma dica que talvez torne a sua ceia um pouco mais incrível: ao invés de se isolar com aquele primo que voce julga ser o único que é possível manter um diálogo, tente conhecer os seus parentes. Está certo que existem aqueles que não fazemos muita questão de ver, mas acredite em mim, o tempo é efêmero demais para picuinhas que podem ser ultrapassadas facilmente, como a sua chateação com aquela tia, por que ha dois natais ela disse que você engordou.
Um enorme beijo para todos, e lembrem-se que a vida prega peças bem interessantes. Espere o inesperado neste e nos próximos Natais.

Share:

2 Falas

Mesa de Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.