Losing my religion



Que Glee é um série de sucesso e assistida por pessoas de todas as idades, é um fato incontestável. Incontestável, tmb é a influência que a série musical exerce sobre as pessoas que a assistem, falo influência nao porque acho que as pessoas vão mudar porque assistiram uma série, ou pq um determinado assunto é tratado num dos episódios, digo isto pois querendo ou nao, nos sentimos tocados por certos assuntos abordados nas séries, especialmente nas de grande repercussão que sao capazes de tocar fundo as nossas opiniões, e no caso do episódio "Grilled Cheesus" de Glee, nossas crenças.
Estudei em uma escola católica a minha vida inteira e mesmo tendo contato direto com a religião cristã, sempre achei que faltava alguma coisa, sempre achei que nada daquilo era completo e incontestável.
Procurei por novas crenças, achei pontos atados e guardei alguns deles, achei pontos soltos e me desfiz deles, fato que ao final de tudo, minhas crenças eram formadas como uma colcha de retalhos, em que varios elementos de várias doutrinas eram tomados e costurados por mim.
E foi quando eu conheci uma pessoa que mudou a minha forma de enxergar as crenças, Maria Madalena. É obscuro, para muitos, quem foi esta mulher que ja causou tanto avoroço entre os crentes da doutrina cristã, mulher que excitou escritores com mania de teorias conspiratórias a escrever sbre mistérios que se esconderam por séculos, ou mesmo a mulher que antes era vista como prostituta regenerada e logo depois, ao ser revisto o erro, descoberta como a princesa escolhida para ser companheira de Jesus.
Maria Madalena é mesmo um ser ainda confuso nas cabeças das pessoas, principalmente daquelas que nao conhecem ou mesmo nunca se interessaram em descobrir nada sobre a esposa de Cristo, mas a minha relação com ela é muito mais intensa que isso.
Reaprendi a ter uma crença ao conhcer seu poder, revi alguns de meus conceitos, revivi pontos da fé e compreendi um mundo completamente diferente em que poucos tem acesso.
A discursão a cerca da pessoa e personagem Maria Madalena dá caldo para muito mais posts e este post aqui deve ser considerado uma introdução do que virá, mas o foque deste é sobre o episodio 203 de Glee e pontos que valem ser ressaltados.
Nao acho que seja por acaso que os criadores de Glee tenham deixado claras as diferenças de credo dos personagens desde o começo, sabemos que ali têm judeus, budistas, cristãos e ateus; estas diferenças tinham um tom a parte enquanto eles conviviam harmoniosamente, sem que o assunto fosse trazido a tona, mas as coisas mudam quando este aparece na proposta do personagem Finn de fazer um especial sobre Jesus na semana que se seguiria. Habilmente despistado por Schuester, o tema passa a ser espiritualidade, deixando claro que nao existe UMA só crença, mas várias e que o detalhe é respeitá-las.
Os gleeks entendem e se dedicam a cantar sobre espiritualidade, enquanto o pai de um deles, Kurt (o ateu) entra em coma e seus comapnheiros decidem tentar ajuda-lo ao cantar musicas que peçam aos ceus ajuda.
Deixando os spoilers de lado, o que fica intenso neste episodio é a carga emocional por ele transmitida, uma vez que encontramos um grupo de adolescentes que sao ativos em suas religioes e que prezam tais valores. Por esta questão nao se espante ao entrar em templos e igrejas e se deparar com uma série de adolescentes achando "legal" rezar.
As músicas do episódio foram muito bem escolhidas, Only The Good Die Young (Billy Joel), I Look To You (Whitney Houston), I Wanna Hold your hand (Beatles), Bridge Over Troubled Water (Simon & Garfunkel), Papa, Can You Hear Me? (Barbra Streisand), Losing My Religion (REM) e One Of Us (Joan Osbourne).
Se vc ainda nao assistiu ao episódio - baixe em RMVB ja legendado http://www.fileserve.com/file/AdXBaNd via (@vipseries)

Share:

0 Falas

Mesa de Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.