Paixão Psicológica


E eu esperava que nada fosse como eu imaginava.
Tinhas me dito que seria destrambelhado. Sim, de fato foste e apesar do seu jeito de ser "sem jeito" quando nos abraçamos pela primeira vez, senti como se pudesse conhecer a sua alma.
Cheirava amadeirado com um leve toque de patchollin, talvez seja errado, mas foi o q eu reconheci no seguimento de cheiros que vinham de ti.
Depois, sozinho, voce praticamente acabou o creme de limao e ainda riu da minha cara quando eu disse, com olhoes, que nao achava possivel.
E o mais incrivel! TEVE ESPAÇO PARA SORVETE!
E para mais abraço.
Quase sujou meu vestido de açai, mas nao tinha problema. Sem eu ter nada q dar em troca, me deu um presente singelo e sorrindo dizia q nao sabia o q estava escrito.
Yankee.
Fantástico. Pateta. Boba. Foram palavras constantes na nossa conversa de horas. Perdi o tempo do relogio. Guardei o relogio.
Queria que se sentisse quem realmente era. Fantasias, discursos e meias palavras nao funcionam comigo. Acho que entendeu bem isso, nao!?
Rimos, andamos, discutimos e até a dona menina falou de psicologia com a gente.
É empático e avassalador, gostei tanto que quero continuar vendo esse filme. Quero ver o volume 2 e a partir dai...
E tudo, tudo começou com uma paixao psicológica.

Share:

1 Falas

Mesa de Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.