Six feet under, Boleyn

O dia que a lua nao sumiu.

Teve um dia em que a manhã nunca existiu
Um dia que um barquinho flutuou e eu permaneci com você
Nesse dia, pude enxergar seu olhar na luz do luar,
Por que o sol nao subiu.

Nesse dia eu entendi seu sorriso,
E flutuei até te tocar,
quase impossivel que foi...
como um barquinho no mar...

Nao podia com seus ventos,
muito menos era o seu alento!
Era seu porto-seguro...

No dia que o sol nao nasceu,
pude tocar na sua mao,
e pedir pelo amanhecer,
algo que nao aconteceu...

Mas que pude tambem ver,
que nada mais poderia acontecer...

E flutuei...longe...segura...mas triste

Mais sempre será,
um momento sem explicação,
maos dadas,
dali ao horizonte.

Mas o dia se trancou, a luz da lua se concretizou...
e a do sol nunca mais vi...
Percebi que mesmo à sete palmos,
sempre estarei aqui.

Tchau barco...

___
Na foto temos a eternamente linda Grace Kelly de Mônaco.
Perfeita...
Só um comentario pessoal, eu sinto que, por mais que fale de mim, em nenhum momento eu cheguei a realmente falar algo direto sobre quem eu sou, entao vai alguma coisa.
Eu queria ser...
Tao bonita quanto Grace Kelly,
Tao meiga quanto Elizabeth Montgomery,
Tao classuda quanto Ingrid Bergman,
Tao marcante quanto Audrey Herpburn
Tao decidida quanto Ana Bolena,
Tao sexy quanto Marilyn Monroe
e por fim,
Tao eu mesma para ser tudo isso!

Share:

2 Falas

Mesa de Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.