Crazy inspiration, Boleyn

Entao, ai eu tava olhando para um daqueles meus alunos pestinhas, de 11 anos que fazem ingles contra a vontade, e me bateu um surto inspiratorio.

Fiquei lembrando de um cara, o cara que eu beijei qndo tinha 11 anos.
Lembrei de mim mesma, com 11 anos.
Para começo de conversa, diferente das meninas de hoje, eu ainda brincava de barbie, nao tinha nenhum grane idolo teen da musica (adorava guns, mas nao acho que esse meu gosto musical era tmb mt normal para alguem com a idade q eu tinha), amava o balé, apesar do cheiro da rezinha me deixar sempre meio tonta, eu amava animes, karate e era a pessoa mais safa da minha sala em jogos de luta do super nitendo...Depois tinha a minha aperencia, bom, eu sempre fui super mignion, SEMPRE, mas aos 11 anos eu tmb era meio chuby, tinha cabelos armados, usava oculos e aparelho dentario (uma versao menos pior da Betty, a feia). Pois é, mas de alguma maneira ele tinha visto alguma coisa em mim...
Como qlqr menina de 11 anos, da minha epoca, eu começa a descobrir sobre coisas como beijos na boca, meninos e até desejos e vontades q eu nao tinha ateh entao, e tmb representava os sonhos romanticos e singelos com a Barbie e o Ken.
Até que nao foi necessario mais ficar pensando no meu primeiro beijo, qndo ele finalmente aconteceu. É bem verdade que, talvez, eu nao tivesse ficado com Ele se nao existissem certos fatores irresistiveis sobre aqle cara q ateh hj lembro com carinho.
1 - o Jambeiro: bem, jambeiros naqla epoca do ano, mais ou menos entre julho e agosto, ficam cheios, nao soh da fruta, mas tambem daquela florzinha cor-de-rosa, tao linda e delicada, que enche o chao de suas petalas esquisitas.
2 - Os olhos: Sim, Ele tinha os olhos mais lindos q eu ja vi na vida, e até hj, ainda nao encontrei alguem q tivesse os olhos iguais os dele.
3 - Ele sabia o q dizer: Isso era bem verdade. Para uma menina de 11 anos, com a minha aparencia, ter um cara lindo de 13 dando em cima, dizendo coisas fofas, inclusive do tipo "sempre achei vc a coisa mais delicada e doce do mundo", era tudo receber esse tipo de cortejos.
4 - O Outro: Sim, tinha um outro cara na historia, um outro cara q eu era totalmente apaixonada (ate onde se era possivel com 11 aninhos) um cara q nao dava a minima para mim, e se foi ficar comigo aos meus 13 anos, qndo eu ja estava bem...diferente, digamos assim. Eu tava tao chateada com isso, q ter outra pessoa qrendo ser o seu "amor" era bem complicado de resistir.
5 - Eu meio q pressentia que algo de lindo e suave viria com ele. nao sabia explicar exatamente o que era...
Mas no final, acabei ficando com os olhos verdes. Foi um dia pertinho de Agosto, e passamos o dia inteiro brincando no parquinho do meu condominio, até q Ele teve a brilhante ideia de jogarmos volei. Bom, nao preciso dizer que eu nao dava (e continuo nao dando) para jogar esse tipo de esporte, mas Ele era mt safo em volei, fazia parte do time de Volei do colegio q estudava, e sempre dava umas cortadas q me faziam cair de bunda na areia.
Até que, numa dessas cortadas, ele fez o enrome favor de acertar uma bolada na minha cabeça.
--Voce está bem? --ele veio todo preocupado me ajudar a levantar.
--Eu acho q sim... --respondi meio sem graça, ajeitando os oculos.
--Vamos, ali no jambeiro, podemos sentar ali e voce ficar menos zonza...
A verdade era que, debaixo do jambeiro, tinham uns banquinhos que tinham toda uma personalidade pitoresca, ja q estavam sempre frios (marmore), e nos sentamos la.
Conversa vai, conversa vem, e ele foi chegando bem perto (nao, eu nao tinha percebido ate que aconteceu) e nos beijamos.
Para um primeiro beijo, foi mt bom, depois q ouvi os relatos das minhas amigas sobre os seus primeiros beijos (algumas compararam com um liquidificador, outras disseram que era algo molhado de mais, e babado de mais), nao com Ele foi um perfeito primeiro beijo. Até pq ele tinha o poder completo sobre o q estava fazendo, e para algem com seus 13 anos, ele mandava mt bem...
Ah, mas nós nao namoramos, e nao ficamos mais depois daquele dia. Eu lembro de ter ficado completamente errada, completamente erronea, sem saber se a culpa tinha sido minha, ou se eu era, simplesmente, uma má beijadora!
E o tempo foi passando. E eu fui ficando mocinha. Com 13 ja dançava em pares no balé, e outro fato interessante era que, eu fui descobrir qndo avancei a esse nivel, q os olhos verdes fazia ballet tambem, mas ele era o par de outra menina, uma com a mesma idade q ele, 15 anos.
E de repente nos viamos qse todos os dias, e ele sempre sorria para mim qndo eu entrava na sala com o colan e saia rosas. Nos tornamos amigos novamente e eu tive q perguntar para ele pq tinha sumido da minha vida. Ele sorriu e piscou os olhoes verde-piscina, me dizendo que achava q eu nao qria mais saber dele...
Para Ele eu contei qndo finalmente o carinha q nao dava a minha para mim ha dois anos, tinha pedido pra ficar comigo. Ele ficou meio amargo, e disse: "esse cara só qr te pegar! ele nao gosta e vc de verdade!" e bem, a lmbrança meio desgostosa q eu tenho dessa epoca, deve-se do fato de Ele estar certo...
Entao, Ele passou a dar em cima de mim, o q eu, ainda nao acreditava q estivesse acontecendo de novo. Apesar de eu estar sem o cabelo armado, (até pq eu qse sempre estava de coque no cabelo), até q ele me beijou nos corredores da Academia (Nada de nomes) e passamos a nos beijar sempre as escondidas.
Nos beijavamos em segredo, intimo até, fofo, enquanto as meninas entupiam seus cabelos com um gel q era cheio de glitter, e prendiam meticulosamente os cabelos em coque. Bem, eu me dedicava a ser despenteada por ele. e ouvir "vc fica tao sexy de colan", apesar de eu achar, q, sinceramente, ninguem fica sexy de colan, e eu, em meus 13 anos nao tinha essas aspiraçoes de ouvir isso de um cara, entao ficava completamente envergonhada, e ele se aproveitava disso...
nao sei se foi por causa da grande dose de filmes agua com açucar q eu assistia direto na casa da minha melhor amiga, mas eu tava tentando agir como a protagonista q descobre q estah apaixonada pelo namoradinho do colegio.
Essa estoria de ficarmos as escondidas na Academia durou até por perto dos preparativos para a apresentação de final do ano. Em que as meninas dos pares (q era sete) foram dividas em dois grupos, um de qtro e um de tres, eu tinha ficado no de tres, junto com a parceira Dele.
Acredite se qser, mas ele esperou até q eu ficasse sozinha no camarim para entrar la, e me contar algo q o aflingia imensamente: "Eu vou embora do país".
Eu fiquei sem ação, mas ele sabia o q qria de mim. E foi direto para tentar pegar.
Me puxou e me colocou perigosamente sentada na mesa comprida do camarim, sempre me encostando contra si com mt ferocidade, mas nao agressiva, e sim cheia de desejo. E eu tava qse perdendo o controle, nao podia deixar as coisas irem ate onde ele estava qrendo levar.
Era intenso, qse imoral e definitivamente, deveria ser ilegal alguem beijar daqle jeito, ateh hj qndo lembro fico toda arrepiada.
Foi a primeira vez q eu tiva vontade de agarrar alguem daqle jeito, de malha rosa mesmo! mesmo assim, nao cedi aos meus "desejos" de agarra-lo com as pernas, porem estavamos perigosamente juntos. E acabou.
Parou.
Ele me olhou com um olhar choroso, e disse:
--Vou sentir mt a sua falta.
E eu tava com os labios vermelhos, vibrando e até mesmo doloridos de toda a voracidade. E eu nunca entendi mt bem como e pq ele fez aqlo tudo e simplesmente foi embora.
Mas coloquei na minha cabeça q teria sido o jeito dele de se tornar inesquecivel na minha vida, ja que, depois do espetaculo de final de ano, ele se mudou, e nunca mais o vi pessoalmente (devo admitir q as vezes fico pensando o q teria acontecido se tivessesmos nos encotrado nessas ferias de Julho, qndo estive bastante perto...perto de mais, e talvez mais longe ainda, pq ha mais de um ano q nao trocamos nem email...).
Mesmo eu diga e repita q os olhos verdes foram inesqciveis e importantes para mim, eu ainda seria injusta com ele, pois Ele assinou essa passagem minha para uma inocencia q eu ainda tinha, para uma nova fase mais solta, desinibida e de certa maneira, nao tao inocente (definitivamente, nao ingenua, mais); sem contar q ele assinou graciosamente a passagem em q comecei a namorar, no ano seguinte, q por mais q tenham tido suas tormentas, teve momentos super especiais e consideraveis. até pq foi o primeiro e o unico namorado q ja tive, pelo menos namorado de verdade, neh!?
No fim dasc ontas, eu devo a Ele tamb o fato dele nao ter visto soh a menina cdf, de cabelo rebelde, oculos e aparelho, q lembrava brutalmente a Ugly Betty (nao q hj esteja assim TAOOO diferente). Eu devo a ele a nostalgia de olhar para recordaçoes dos meus 11 anos e dos meus 13, ateh mesmo dos 14 e 15 anos e pensar em coisas bonitas q aconteceram.
Qro q vc saiba, q, mesmo sem falar com vc ha mt tempo, eu ainda tenho um enorma carinho para contigo e q penso mt em ti. Entao, de volta ao balé, eu soh qria q vc ainda estivesse la...
Incrivel como o moleq de 11 anos me fez pensar sobre um monte de coisas! Acho q preciso abrir meus olhso com maior intensidade, para perceber como as coisas q fazem parte do meu dia-a-dia podem servir de uma inspiração completamente maluca.

Share:

1 Falas

Mesa de Café da Manhã. Tecnologia do Blogger.